sábado, 30 de novembro de 2013

11

Relato de parto - O parto duplo!

E depois de 8 dias, numa bela tarde de quinta (hj é quinta? que dia é hoje? tô perdida! haha), eis que surge um tempinho para vir contar a vocês o nosso relato de parto!
 ps: comecei a escrever este post quinta, só consegui terminar hoje! #mãedeRN

Segunda (18-11) fomos para a última consulta com a GO. Aquela mesma coisa de sempre, afere a pressão, pergunta como estão as coisas, examina a barriga, escuta o coraçãzinho do baby. Dessa vez aviso a dra. que têm saído mais secreção do que o normal, ela faz um toque e diz que está tudo ok, nada de dilatação, marcamos a cesárea para quarta (20-11), me internaria às 6h.

Terça (19-11) passo o dia em casa. Postei a despedida da barriga e nem imaginava que meu baby nasceria naquele mesmo dia!
18h, espero o marido para jantar e me levar na manicure, e começo a sentir um leve desconforto, uma dorzinha tipo cólica que puxava um pouco para as costas, estranho.
18h30min as dores começam a aumentar e ficar mais perto uma da outra, seria contrações? Não, não, a médica disse que minha barriga ainda estava muito alta e que o bebê não estava encaixado...
19h marido chega e conto das dores, janto nas pressas pois estou atrasada para a manicure!
19h30min fazendo as unhas, conversa vai conversa vem e de repente AIIIII UIIIII AIIIIIIII que dor! Minha manicure arregala os olhos e pergunta se foi a primeira dor que eu senti e digo que não, a manicure manda ligar para a médica, não custa nada né? Digo que ligo assim que ela terminar de pintar minhas unhas. Nessa brincadeira sinto 4 contrações praticamente seguidas e na última, eu já estava de saída do salão, tive que me sentar, segurar na mão do marido, suei frio. Até que minha ficha cai, ESTOU TENDO CONTRAÇÕES!!!
20h Ligo imediatamente para minha médica que estava de plantão numa maternidade pública, e ela pede para que eu vá ao seu encontro para que ela me examine, mas que acha que essas dores são só o baby se encaixando. Começo a me tremer de dor e chorar, marido pisa fundo no acelerador!
20h e alguma coisa (a essa hora do campeonato já não sabia mais olhar as horas!) chego na maternidade, deito na cama, a dra. faz o toque e CARAMBA você está com 7cm!!! Oquê???? Como assim???? Me bate o desespero, afinal não é novidade pra ninguém meu medo de parir. Dra. oque vamos fazer? Ela liga de imediato para o médico de plantão da Unimed para avisar que está encaminhando uma paciente em trabalho de parto. Meu desespero aumenta pois além de saber que iria ter normal, não seria com a GO que escolhi. Ela me explica que infelizmente não pode largar o plantão, não podia abandonar o posto, que nessa maternidade chega mulher parindo a todo instante. Me abraça, pede para que eu fique calma, que tudo vai dar certo. 
Saí de lá chorando e o marido dirigindo louco querendo atropelar todo mundo, me pedindo pra ter calma.
Quase 21h chegamos na Unimed, não consigo sair do carro, um enfermeiro veio me pegar com uma cadeira de rodas, e entro berrando na recepção lotada. Um show! kkk
Me levaram pra uma sala de emergência e me deitaram numa maca, o marido fica do meu lado segurando a minha mão enquanto eu berro, choro, grito pedindo para que me apliquem uma analgesia. O médico de plantão chega, me examina, 8cm. Enfermeiro Igor pegue isso aquilo outro, num sei oq mais lá, me ajuda aqui, e BUMMMMMMM, bolsa estourada, fico toda molhada na maca, o marido arregala os olhos e eu grito ainda mais de dor e peço ajuda ao médico que solta a pérola "minha querida eu não sei nem se tem sala de parto para você, quanto mais anestesista disponível. As salas estão cheias, estamos com muitas cirurgias hoje". Que reconfortante!!! SQN
Nisso passam umas meia hora, me colocam aquela roupinha verde linda, toquinha e tudo mais, e minha mãe chega para ficar comigo, aliás tava todo mundo da família lá!
Me levam para a sala de parto. Na UNIMED CARUARU não te deixam ter acompanhante dentro da sala de parto [ABSURDO] , me colocam naquela bela posição e começam a falar "quando você sentir as dores, faça força como se fosse fazer cocô". Eu não queria fazer cocô, eu não queria estar naquela posição, eu não queria sentir tanta dor, mas ok, já estamos aqui, já estamos toda dilatadinha, vamos lá! 1,2,3 e AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! Começo a clamar a Deus, peço ajuda ao dr. Minha barriga estava muito alta, toda troncha pro lado esquerdo, muito estranho! As enfermeiras apertavam de um lado, do outro,eu pedia analgesia por favor! E o dr. não posso, você tem que colocar força! Vamos lá! 1,2,3 e AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! AHHHHHHHHHH UHHHHHHH respira! Depois de umas meia hora ouço o médico mandar preparar as coisas para a cesárea, a cabeça do bebê não quer encaixar, não está no lugar certo. Vamos corram, ligeiro! Eu gritava! O médico me pedia o tempo todo para ter calma, mas na verdade quem tinha calma eram as enfermeiras que pareciam que estavam numa loja escolhendo uma bijou, sabe? Olhando todos os detalhes com muita calma. PQP EU TÔ ME FERRANDO AQUI DE DOR VAI LOGO, girtei [no pensamento]. Trouxeram outra maca, eu iria para outra sala. Vamos querida, pule pra essa maca. HÃM? COMO? eu não consigo. A enfermeira fica olhando pra mim. Arrumei forças não sei onde e pulei. Quando chegamos na outra sala, "agora pule para esta outra maca" o_O De novo, arrumei forças num dei onde e pulei. "Sente-se, baixa a cabeça, relaxe as costas. [pim agulhada], deitem ela rápido, rápido, rápido. A partir de então não sinto mais as dores, as pernas, a barriga, ESTRANHO DIMAIS. Colocaram o paninho verde na minha frente e comecei a me treme. "Ai que tremor chato" [um pedido de tipo alguém pode me explicar pq estou tremendo?]. Segunda pérola da noite "Quando não é a dor, é a tremedeira, ninguém tem tudo que quer, nada é 100%". AFY Depois dessa fiquei quietinha, caladinha, s'o perguntei se alguém estava com alguma câmera fotográfica. "Sim estamos". Ufa! tá brigada... Segundos depois as exatas 22h33min ouço o chorinho mais lindo do mundo "uêêê uêêê".


Deus te abençoe meu amor!
Essas foram as primeiras palavras que eu disse para meu filho lindo. Dei um cheirinho, senti o calor do seu corpinho e depois o levaram...
Perguntei se estava tudo bem com ele, disseram que sim e pediram para que eu relaxasse. Acabei tirando um cochilo, me levaram para a sala de observação.
Meia noite e alguma coisa, me levaram para o quarto, a galera já havia ido embora. Lá estavam só meus pais e meu esposo. Logo em seguida o trouxeram para perto de mim. Ali me senti completa, feliz como nunca antes!!! Não consegui dormir nada naquela noite! Só ficava olhando para ele, e pensando na loucura toda da noite. Sofri, chorei, gritei, mas valeu MUITO, MUITÍSSIMO a pena! Meu sonho de ser mãe havia se tornado realidade...


ps2:na saída da maternidade, te entregam "A caderneta de saúde da criança", do ministério da saúde. Nela consta os direitos da criança e dos pais. O primeiro ponto é "a mãe tem direito a um acompanhante de sua escolha no pré-parto, parto e alojamento conjunto". HIPÓCRITAS! Sei que a maternidade está com várias ações na justiça, MAÔE, cadê justiça?
ps3: Não me senti mal tratada em termos físicos, o médico foi muito competente. O que faltou mesmo foi mais carinho, atenção, humanidade! Minha irmã teve bebê há 5 meses na mesma maternidade, a trataram super bem, com carinho, amor. Não sei se por questão de sorte dela e azar meu... =/

No mais, a vida aqui segue linda! Minha recuperação está ótima e meu baby é um anjinho!


Cama  compartilhada para postar, trocar de roupa, amamentar, dormir... mas isso já é papo para outro post!

domingo, 24 de novembro de 2013

12

Luiz Gustavo nasceu!!!

Dia 19 de novembro de 2013, as 22:33 nasceu aquele pelo qual morro de amores!!!!

Luiz Gustavo Claudino Santos veio ao mundo de um parto duplo! Entrei em trabalho de parto, cheguei na maternidade quase parindo, mas o baby não encaixou, nem desceu e PÂNICO! Depois de sofrer todas as dores fizemos a cesárea... Contarei mais detalhes no relato de parto, pois agora estou com o fofíssimo nos braços, meu laptop só tem 13% de bateria e tô sentindo que a fralda de alguém precisa ser trocada!

Apresento-lhes o amado LG, o galego da família!


terça-feira, 19 de novembro de 2013

11

39 semanas - despedida da barriga!

Então gostaria de comunicar a todas que Luiz Gustavo nascerá amanhã de manhã!!!
Ontem fomos na GO e ela disse que está tudo bem, disse que ele está muito grande, e por isso que estou sentindo tantas dores nas costas, quadril, virilha... Ele está querendo encaixar e descer mas não está conseguindo...

Não vejo a hora de ver meu baby! Apesar da ansiedade, até que estou tranquila, o coração está calmo, sereno, feliz... muito feliz!

Hoje estou em casa, terminando de organizar as coisas e me despedindo da barriga. Todos dizem que vou sentir saudades dela, então reservei o dia hoje para me despedir, inclusive das comidas!! Hahaha Minha mãe é daquelas que quando você está de resguardo não pode comer comida requentada, muitos temperos, coisas industrializadas, chocolate, etc... Então hoje caprichei no strogonof, já já vou fazer um belo de um brigadeiro mole pra comer com banana.

Estou muito grata a Deus por esta gravidez ter sido tão boa! Orei bastante para que LG esperasse mais um pouquinho para nascer e assim, eu pudesse ir para o casamento da minha melhor amiga, e num é que este bebezinho cedeu a vontade da mamãe aqui e se comportou super bem? Conseguimos cumprir nosso papel de padrinhos! Olha como estávamos lindos...




E é isso!
Próxima vez que aparecer por aqui será para apresentar o baby dos babies!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

10

38 semanas - reta final!

Então que chegamos nos finalmente!
E como eu me sinto? Me sinto coisada!


Pontos 3,4 e 5 me definem.
Estes últimos dias estão sendo os mais difíceis da gestação.
Meus pés estão um pouco inchados, minhas pernas doem, sinto falta de ar, tenho fortes caimbras na virilha, não consigo ficar mais de 10 minutos em pé, minhas roupas mal me cabem....

Ontem a noite tive um ataque de nervos e comecei a chorar DESESPERADAMENTE. Com medo de tudo! Medo do parto, medo das contas, medo de ter que depender dos outros, medo do que estar por vir. Meu marido me acalmou bastante, me abraçou, pediu para que eu tivesse um pouco de paciência e agradecer por estar tão bem e já na reta final. Cheguei a dizer pra ele "não aguento mais estar grávida!" onde ele arregalou os olhos e me deu um "mini sermão". Horas depois estávamos rindo juntos... Sério, me sinto uma adolescente mimada com TPM, mas é algo que a gente não consegue controlar... Uma mistura doida de sentimentos, os nervos ficam a flor da pele, me sinto péssima quando estou assim...

Hoje um pouco mais tranquila.
Na quinta passada fizemos a última ultra, o bebê está ótimo, pesando 3kg e medindo 49cm, a placenta está grau I indo para grau II, o que indica que ainda teremos mais uns dias pela frente. Logo mais a tarde tenho consulta com a obstetra e iremos marcar a data do parto. Creio que para a próxima semana. SIM, eu vou marcar cesária. SIM eu tenho medo de parir. Eu poderia estar roubando, matando, mentindo, mas estou aqui enfrentando essa onda toda do parto normal/natural para dizer que escolhi ter cesárea. Não estou dizendo que é a melhor opção, tão pouco sendo contra toda a causa que está tomando parte de todos os blogs. Pelo contrário, acho importante e muito válido que se lute por um parto humanizado. Mas também acho muito chato esse negócio das grávidas que optam por uma cesárea serem vistas como "menos mãe"... é tanto julgamento que havia chegado a conclusão de não falar do assunto com ninguém. Ia deixar rolar e pronto. Mas as pessoas não querem te deixar a vontade pra escolher, ficam perguntando, enchendo teu saco, não se dão por satisfeitas até você fazer a vontade delas. Sabe oque ouvi da minha avó paterna? "se você não tiver este bebê de parto normal, você não vai ser mãe, vai ser cirurgiada". Ora me poupe! E quer saber? Vou marcar a cesárea sim, mas pode ser que meu bebê resolva vir ao mundo antes, pode ser que eu entre em trabalho de parto e quando chegue ao hospital já esteja tão dilatada que acabe tendo um parto normal (como foi o caso da minha irmã há 4 meses atrás). Só quem sabe do nosso futuro é DEUS! E eu que estava me auto martirizando por isto, com medo de vir aqui contar a minha escolha e de ser julgada por isto, hoje não estou mais. Sei o quanto meu bebê é e será amado e cuidado e isto pra mim já basta.

*Desculpem a "brabeza", piti ou mimimi. Falei que hoje eu tava coisada. E não só de fotos bonitas e relatos legais que se faz um blog, um pouco de realidade faz parte...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...