terça-feira, 17 de junho de 2014

4

Meu pequeno tagarela!


    A gente carrega por 9 meses na barriga, parimos, amamentamos, e acordamos muito mais nas madrugadas para cuidar deles. O mínimo que merecemos é que nossos pequenos falem primeiro mamãe, ao invés de papai concordam?
    
    E aqui em casa foi assim! Vitória da mamãe uhu! \o/

    Tenho provas!

    Vídeo gravado dia 24 de maio, LG com 6 meses e 5 dias:


  
Prestem atenção aos exatos 0:43 e 0:54 segundos do vídeo :) Tô pirando ou ele disse "mam"?

Vídeo gravado dia 13 de junho, LG com 6 meses e 25 dias:

Todo esse BÁBÁBÁ seria chamando o pai? Vovó disse que sim! 


   E eu sou a mãe mais babona do mundo, assisto esses dois vídeos pelo menos umas 5 vezes ao dia, todos os dias! HAHAHA
   Fala sério, é ou não é pra morrer de amor? ❤️❤️❤️❤️❤️❤️



   

sexta-feira, 13 de junho de 2014

2

Baba baby, baby baba...

Luiz Gustavo sempre foi um bebê babão, do tipo que a baba escorre mesmo e que é preciso trocar de roupa de tão molhado que a criatura fica.
Mas de uns dias pra cá o negócio tá punk. A baba sofreu uma alteração mutante, se transformou numa meleca bem espessa e numa quantidade que, banho pra quê?!

Exageros a parte, todos dizem que são os dentinhos que vêem aí! Acho que tão vindo de jegue porque puts vei! Que demora! Se bem que estamos no tempo/média para que isso ocorra. 
Minha mãe falou que quanto mais demorem pra nascer melhor, que nascem mais fortes etc e tal. 
A questão são os sintomas pré-dentes! sei que eu já tô pirando! Não só por tanta baba mas pela alteração do humor do meu pequeno. 

Tá... Posso estar reclamando de barriga cheia, pois Lg é uma criaturinha ótima de  cuidar. Risonho, alegre, calmo, fica bastante tempo no carrinho, ta dormindo a noite toda, está começando a comer tudo bem certinho, tudo as mil maravilhas como manda o figurino certo?! 

Certo e errado! Nem sempre está sendo assim. Óbvio, Lg não é um robô (apesar do apelido). Mas eu estava acostumada a uma criança total flex, paz e amor, só love, só love.
Agora se o tiro do banho ele chora, não como antes que bastava dar um brinquedinho pra acalmar, chora como se não houvesse amanhã! Fica vermelho, fica dando chilique OMG! /o\
A criança que deve estar pesando em média 8,5 só quer braço! E eu sou a favor do colo sim, mas é humanamente impossível continuar exercendo minhas funções de mãe/esposa/dona de casa com um bebê no colo. E minhas costas? Como ficam? 

Eu colocava a culpa desses dias tensos nos "piques de crescimento", agora ponho nos dentes que estão por vir. 

Sei que tudo logo passará, logo seus dentes nascerão, ele irá aprender a engatinhar e andar... E tudo vai ficar bem!

Uma pausa para o Hahaha 

Vai aprender a andar, começar a tocar o terror na casa /o\, falar muito oque deve e oque não deve, depois virá o terrible two... E a vontade de ter o segundinho! ❤️❤️❤️❤️❤️

Agora me digam, mãe num é um bicho doido?

     Lambança com a pinha! Yummy!

quarta-feira, 4 de junho de 2014

6

Introdução alimentar - a saga!

Frutinhas, papinhas doces, papinhas salgadas...
Nesses últimos dias só tenho pensado nisso!

A introdução alimentar deixa toda mãe doida - de alegria e de tristeza.
Nunca a música "come come come que a mamãe fica feliz" do patati e patatá fez tanto sentido!
É maravilhoso oferecer algo ao seu bebê e vê-lo comendo, abrindo a boca igual um passarinho quando quer comer mais. Frustante é você preparar a papinha dele com todo amor e carinho, requinte e toques de chefe, e o pequeno simplesmente fazer cara de vômito.

A primeira semana de introdução alimentar do LG foi um tanto quanto complicada.
Luiz Gustavo se mostrou bem definido em relação aos alimentos. Ou gostava, ou não gostava, não havia meio termo. Pensei "mas que bebê seletivo!". Oras, todo bebê gosta de banana! LG não gostou. Foi preciso mais de três tentativas para ele aceitar bem a fruta. Mamão? Só na quinta tentativa.

No primeiro post sobre introdução alimentar mostrei a foto do pequeno comendo caqui, essa fruta sim ele A-M-O-U! Meu pequeno comedor de caqui! O avó até brincou "Rapaz, ao invés de você gostar de banana que custa 5 por R$1,00 você gosta de caqui? Que custa R$1,00 cada?".
Depois vieram os legumes, que de cara a criatura não gostou de NADA!!! /o\ Aí bate aquele aperreio de vida. Pronto, meu filho não vai querer comer, nada, nunca e jamais! drama mode on

Daí que eu parei, refleti, pensei mais um pouco e resolvi seguir meu coração de mãe. Preparei a papinha salgada (sem sal) do LG refogando o peito de frango no azeite, cebola, alho e legumes. Mixei tudo junto com o caldo e voilà! A criança comeu tudo!
Não que a pediatra não tivesse recomendado fazer isso, ela disse que era SIM pra fazer, mas lá pra segunda semana e que eu deveria amassar a comidinha dele com o garfo.
Mas eu pensei no meu bebê, comendo aqueles legumes puros sem muito gosto, amassados. Sei lá. Na minha opinião bebê tem paladar sim, claro. E outra, a criança era acostumada a só ingerir líquidos, e do nada, já oferecer um "trem" amassado, é óbvio que ele iria estranhar e possivelmente rejeitar, como de fato aconteceu.

Então que conosco funcionou assim:
- Primeiras duas semanas as papinhas foram mixadas com o próprio caldo do cozimento, virando uma espécie de sopinha.
- Terceira semana as papinhas foram mixadas sem caldo (ou apenas um pouquinho), virando uma espécie de pirão, mais grossinho.
- E agora na quarta semana comecei a oferecer a comida amassada com o garfo.

Tem dias (como ontem), que tudo funciona as mil maravilhas.
Ele acordou e mamou. Comeu frutinha no lanche da manhã, almoçou feijão e legumes, a tarde tomou vitamina de mamão com banana, a noite mamou.

E tem dias (como hoje), que o negócio complica!
De manhã acordou e mamou. Na hora do lanche da manhã ele tava com tanto sono que não quis saber de frutinha, então dei um leitinho pra ele se acalmar e dormir. Na hora do almoço RÁ, não queria saber de comer a comida, só de brincar e se lambuzar com ela. Tive que dar um intervalo de meia hora pra tentar dar a comidinha e dei um suquinho de laranja pra ele aceitar melhor. Já já é hora de lanchinho, pra não ter erro vou dar a fruta predileta dele, caqui! Essa ele não rejeita! :)

E assim vamos seguindo... Posso concluir nesse primeiro mês (praticamente) de introdução alimentar, que meu filho é bom de boca sim. A questão é que nem sempre ele está com tanta fome assim. Às vezes oque ele quer mesmo é brincar, ou dormir. Cabe a mim ter paciência, sei que aos poucos meu filho vai se acostumar de vez com essa nova rotina.

O peito ainda tem bastante leite, e sempre que ele precisar de afago e de se acalmar, vou amamentá-lo sim.
Não pretendo amamentar por mais de um ano, mas quero que o desmame seja natural, aos poucos, respeitando o tempo dele, e eu sei que esse tempo vai chegar logo logo.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...